Entrevistas

Entrevista com Patrícia Padovan da Marquesa de Bragança

Patricia Almeida Padovan, é sócia-proprietária da Marquesa de Bragança, loja de móveis rústicos na cidade de Bragança Paulista/SP

<b>Marquesa de Bragança</b> Banco e mesa de canto
Marquesa de Bragança Banco e mesa de canto
<b>Marquesa de Bragança</b> Mesa com pés invertidos, banco com revisteiro e banquetas.
Marquesa de Bragança Mesa com pés invertidos, banco com revisteiro e banquetas.
<b>Marquesa de Bragança</b> Gazebo.
Marquesa de Bragança Gazebo.
<b>Marquesa de Bragança</b> Cadeira Leque, banqueta, cachepô e bancada.
Marquesa de Bragança Cadeira Leque, banqueta, cachepô e bancada.
<b>Acervo Pessoal</b> Patrícia Padovan
Acervo Pessoal Patrícia Padovan
Por Equipe Casa Diva
Publicado em 06/07/2015

Patricia Almeida Padovan, é sócia-proprietária da Marquesa de Bragança, loja de móveis rústicos na cidade de Bragança Paulista/SP. A Marquesa confecciona seus próprios móveis, desenhados pela Patrícia. Também faz projetos sob medida, decks, pergolados. Tudo o que envolva madeira.

Conte-nos sobre a Marquesa de Bragança. Oque faz e como surgiu o nome, a empresa e agora a expansão da mesma.

A Marquesa foi criada quando iniciei o projeto de decoração de minha própria casa. Elaboro projetos e desenvolvo móveis conforme a necessidade do cliente partindo da reutilização das madeiras usadas na mesma. O nome Marquesa remete à Nobreza e também à um banco lindo para descanso. E Bragança é a nossa cidade. 

Tem algum estilo preferencial de trabalho?

Sim, gosto em especial das ranhuras e desenhos formados nas madeiras antigas por conta do tempo, revelando a idade, cheiro e formas. Gosto de criar móveis únicos valorizando esses detalhes.

Você acha possível a junção do estilo urbano com o rústico nos móveis? Por quê?

É perfeitamente possível fazer essa união, pois alem de trazer a memória de um passado rico das espécies de arvores, existe os fatores elegância e durabilidade e assim criar novas formas e linhas  dos tempos modernos

O que o cliente pode encontrar na Marquesa de Bragança?

Aqui o cliente poderá encontrar desde peças tradicionais, ao mais desafiador dos projetos de designers e criações de peças exclusivamente planejadas para sua cozinha, sala, quarto, área de lazer, espaços gourmet etc.

Quais são as principais preocupações na hora de realizar um projeto?         

Ao iniciar um projeto temos todo o cuidado de ver a necessidade do cliente sendo atendida dentro das normas de segurança, solos, escolhas da melhor matéria-prima e a utilização de produtos de alta qualidade. Também seu acabamento, para que o mesmo tenha um produto feito para durar.

Oque caracteriza um bom projeto?

O Melhor de tudo é o bom relacionamento, onde a honestidade, verdade  e transparência estarão sempre colocados para que o projeto seja executado da melhor maneira possível

Tem algum ambiente em que o número de pedidos pelo estilo rústico seja superior?

Sim, na verdade são três ambientes mais solicitados e são eles:

1 - Área gourmet e externa - decks, pérgolas, gazebos para SPA, bancos, mesas, bistrôs, cachepôs, painéis

2 – Cozinha -  armários, bancadas, gabinetes e mesas

3 – Sala -  racks, Buffet, painel de demolição

Descreva em poucas palavras oque significa para você o estilo rústico

O estilo rústico pra mim se traduz em conforto, elegância, prazer,  e o principal de todos,  compartilhar os melhores momentos em família e amigos.

Obrigada Patrícia pela entrevista, e para quem quiser conhecer mais sobre a Marquesa de Bragança segue os endereços da loja e da produção:

Comércio - Praça 9 de Julho, 103 - Taboão - CEP 12.900-280
Ao lado da Farma Fácil. Estacionamento gratuito FOX PARK, ao lado da Albatroz.

Produção - Rua Luiz Latanzzi Filho, 65 - Santa Luzia - CEP 12.919-3. Na Av. Alberto Diniz, passando pela Madeireira Santa Luzia, entrar na 1ª á direita, nº 65.

Segue também email para contato: marquesadebraganca@hotmail.com 

 

Marquesa de Bragança - Fachada da loja. Existe uma curiosidade muito legal sobre a fachada. Na calçada sempre tem algum banco e uma mesa ou aparador de canto com revistas, para que as pessoas que passam possam sentar, ler algo e até tirar selfies