Construção

Cobogós

Cobogó é a denominação dada a elementos vazados. Atualmente pode ser encontrado em diversos materiais, como cimento, argila, vidro...

<b>Projeto: Arq. Bárbara Paiva.</b> Separando o estar do jardim, os cobogós permitem a visão do exterior e mantém a brisa no lado interno.
Projeto: Arq. Bárbara Paiva. Separando o estar do jardim, os cobogós permitem a visão do exterior e mantém a brisa no lado interno.
<b>Projeto: May Moura</b> Fazendo a vez de peça de decoração nesta parede de fundo.
Projeto: May Moura Fazendo a vez de peça de decoração nesta parede de fundo.
<b>Projeto: Kety Costa e Edson Cardoso de Oliveira.</b> Ambiente denominado como Espaço Zen apresenta ao fundo um paredão de cobogós que separa a área interna da externa e dá um charme todo especial ao espaço.
Projeto: Kety Costa e Edson Cardoso de Oliveira. Ambiente denominado como Espaço Zen apresenta ao fundo um paredão de cobogós que separa a área interna da externa e dá um charme todo especial ao espaço.
<b>Projeto: Carlos Rodrigues, Lais Rostine e Maria Angélica.</b> Nesta varanda o uso de cobogós em tons de dourado enobrecem o visual do ambiente.
Projeto: Carlos Rodrigues, Lais Rostine e Maria Angélica. Nesta varanda o uso de cobogós em tons de dourado enobrecem o visual do ambiente.
<b>Projeto: Leo Shehtman.</b> Trazendo frescor ao lounge devido às aberturas e desenhos formados pelos cobogós.
Projeto: Leo Shehtman. Trazendo frescor ao lounge devido às aberturas e desenhos formados pelos cobogós.
Por Equipe Casa Diva
Publicado em 18/11/2015

Cobogó é a denominação dada a elementos vazados. Atualmente pode ser encontrado em diversos materiais, como cimento, argila, vidro, cerâmica, madeira, que completam paredes e muros para possibilitar maior ventilação e luminosidade no interior de um imóvel, seja residencial, comercial ou industrial. 

Seu nome deriva das iniciais dos sobrenomes de três engenheiros que no início do século XX (1929 ou 1930) trabalhavam na cidade brasileira do Recife e conjuntamente o idealizaram: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis. Fonte: Wikipédia.

O cobogó marcou presença na arquitetura modernista brasileira e voltou com força no design de interiores. Pode ser usado tanto no exterior das casas para amenizar as condições climáticas, como sol ou vento excessivo, quanto no interior decorando e dividindo ambientes.

As cores são variadas e dependendo do material podem ser pintadas, de acordo com a decoração e o desejo do morador.

Por ser uma peça bastante versátil, pode ser instalado em grandes ou pequenas paredes, compor a decoração, fazer a vez de uma bancada, separar ambientes... No caso do cobogó, a imaginação é o limite!

Projeto: Juliana Santana. - Separando o exterior do interior, o uso de cobogós ainda tem a função de embelezar o ambiente.